JMpoesias


19/01/2013


Estéril

       (José Maria Alves Nunes)

 

Embora  fossem  muitos  os  pretensos  invasores

Por  um  descuido  seu,  e  suposta  sorte  minha,

Consegui  fincar  bandeira  nas  terras  de  seu  coração.

Instalado;   arei,  fertilizei,  e  espalhei  sementes.

Entretanto,  as  intempéries,  e  a  aridez,

obrigaram-me,  além  disso,  a  fazer   uso  de  regas regulares,

adubações  constantes,  e  de  técnicas  diversas.

Mas tudo  foi  em  vão,  sequer  uma  semente  germinou

Nas  terras  inférteis  de  seu  coração.

Escrito por Zé às 23h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

13/01/2013


E aí, suas ideias mofam na mente

ou descem para as mãos?

Escrito por Zé às 20h48
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Histórico